Pages Navigation Menu

Os bichos estão soltos na Casa Cor Goiás 2016

O cachorro de madeira fiscaliza a entrada da Casa da Dina – Foto: Yasmine de Paiva

Galinhas, porcos, camundongos, macacos, pássaros, tamanduás, gatos, corujas, cavalos, jacarés, tatus, lagartos e cachorros. Os bichos estão em toda parte na decoração da Casa Cor Goiás 2016. Simpáticos e engraçados, fofinhos ou selvagens, a bicharada está presente nas obras de arte, nas paredes, nos enfeites e em peças especiais que homenageiam a fauna brasileira. Eles já cativaram os profissionais e estão conquistando os olhares dos visitantes também. Clássicas ou modernas, fakes ou empalhadas, estilizadas ou não, as representações animais estão soltas na mostra goiana, marcando presença de forma discreta ou irreverente.

No Loft da Fazenda, entre os vários detalhes que remetem à figura sertaneja, grande parte são as referências animalescas. A cabeça de boi na entrada do espaço impressiona pela grandeza e pelos detalhes das linhas que formam a escultura. As almofadas que exibem estampas de duas diferentes raças de cães criam um clima de descontração do Loft Garagem; a família de ursos de pelúcia no Quarto do Bebê contribui para atmosfera infantil do ambiente; o cachorro de madeira da Casa da Dina vigia quem chega e quem sai do local de forma elegante e imponente.

No Lar Office Lar, por sua vez, dentre os diversos objetos da estante, a galinha colorida descontrai e chama a atenção. Um gato lúdico com cabeça de regador divide espaço com o cachorro e sugere que por ali aconteceu uma bagunça divertida. O tamanduá repousa no nicho planejado do Lounge…20…30… tranquilo e pronto para ser admirado; enquanto os macacos dão boas-vindas aos que entram na Sala do Artista. Outro espaço onde os bichinhos são usados com bom humor é a Sala de Estudos com a duplinha de cachorros que fica de olho em tudo que acontece.

Essa tendência de levar a fauna para dentro de diversos estilos de ambientes, que pode ser conferida na maioria dos espaços da Casa Cor Goiás, cumpre muito mais que uma função estética. A simples aquisição de um novo objeto pode mudar todo o estilo e, principalmente, a energia de um ambiente.  Quando os bichos fazem parte dos objetos escolhidos, a energia fica mais poderosa. As representações de animais fazem parte de tradições milenares e simbolizam as forças energéticas caracterizadas de cada animal. Desde a antiguidade, e em razão da conexão das aves com o céu, os animais representam o elo sobrenatural entre o céu e a terra. Os atributos dos símbolos variam em função das diferentes entidades culturais.

As referências de animais estão e todas as partes do Loft Fazenda, como a cabeça de boi estilizada na parede e o tapete de pele no chão – Foto Jomar Brangaça

As representações de animais podem ser Religiosas como no Egito dos Faraós, na América pré-colombiana, na Índia e de vários outros países onde o animal era cultuado e adorado como uma divindade.  Podem ter Caráter temporal como na astrologia e no calendário Chinês. Representações políticas como o galo na França, o burro e o elefante dos partidos Democratas e republicanos dos Estados Unidos ou o urso da cidade de Berlim.  Podem ser Mitológicas como os animais fantásticos da mitologia grega chinesa ou hindu. Os animais também estão representados na Astrologia Chinesa como Rato, Tigre, Gato, Dragão, Serpente, Cavalo, Macaco, Galo, Cão, Porco; e na Astrologia Zodiacal – Áries, Touro, Gêmeos, Caranguejo, Leão, Escorpião, Aquário e Peixes.