Pages Navigation Menu

Natureza e harmonia no Banheiro Sensorial

 

32. Banheiro Sensorial 2 - Crédito Jomar Bragança

Foto: Jomar Bragança

Em sua segunda participação na Casa Cor Goiás, os arquitetos Fabíola Fleury Naoum e Wilker Godoi assinam o Banheiro Sensorial, de 34 m², que foi inspirado nas sensações da natureza em harmonia com a comodidade dos itens tecnológicos. Todos os elementos foram pensados para envolver o visitante em uma atmosfera de aconchego, conforto e descanso. Logo na entrada, o visitante é impactado por uma imponente fachada com portas pivotantes em muxarabi de madeira. O muxarabi consiste em um fechamento em forma de treliça e suas principais funções são permitir ventilação e iluminação e isolar os ambientes internos da visão dos transeuntes, permitindo que quem esteja dentro deles tenha uma visão do lado externo, protegendo sua intimidade. A madeira também aparece, ripada, em um painel que circunda as cabines privativas. Ao adentrar no ambiente, o visitante é envolvido por um aroma personalizado que dialoga com o som da água escorrendo pela ducha e cascatas e com o verde da vegetação, oferecendo uma experiência sinestésica. No interior do espaço, o mármore reina. Está presente em forma de mosaico nas paredes; aparece nas bancadas com polimento vintage, revelando uma textura diferente; compõe o rodapé do interior das cabines privativas; e aparece em um banco para descanso, coberto com futons. O espelho também é um elemento recorrente no Banheiro Sensorial. Ele reveste toda a parede do fundo e aparece nos lavatórios como ‘magic mirror’. Toda a iluminação é em LED, reforçando o compromisso dos profissionais com a sustentabilidade. Os interruptores possuem sistema ‘one touch’, de acionamento a partir do toque. O ambiente também é equipado com interruptores USB, para que os visitantes possam carregar seus celulares. Forradas por papel de parede preto com arabescos, as cabines têm vista para o jardim vertical. Envolto em natureza, o visitante desfruta de um ambiente relaxante, ouvindo os sons da natureza. A água que escorre pela ducha e pelas cascatas é sempre a mesma, que retorna do espelho d’água com o uso de uma bomba. As plantas utilizadas são espécies próprias para sombra: samambaias, jiboias, aspargos, antúrios e orquídeas. As tendências aparecem nos materiais, revestimentos e texturas, além de marcar presença no jardim vertical e nos metais. A madeira aquece o ambiente e dá aconchego ao espaço. Outros destaques são a textura da madeira tauari; a rusticidade das pedras da parede, em mármore travertino; e da pedra hijau bruta (pedra verde da Indonésia), que compõe o espelho d’água.

2

Fotos: Jomar Bragança

Casa Cor Goiás 2015
Período: 15 de maio a 24 de junho de 2015
Horários: Terça a Sexta das 16h às 22h | Sábado, Domingo e Feriado das 12h às 22h
Local: Rua Mario Bittar, nº 181, Setor Marista – Goiânia/GO